Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint
  • Mercado Livre


    ​Sua empresa com o poder de escolha nas mãos

.

Mercado Livre

O que é?

​É um segmento do setor elétrico onde as operações de compra e venda de energia elétrica ocorrem por meio de contratos livremente negociados entre as partes, comprador e vendedor. Nesse ambiente o consumidor pode escolher de quem quer comprar a energia.

O novo modelo do setor elétrico brasileiro foi instituído pela lei 10.848/2004 com a criação de dois ambientes de contratação de energia elétrica:

  • ACR – Ambiente de Contratação Regulada (Mercado Regulado)

  • ACL – Ambiente de Contratação Livre (Mercado Livre)

A contratação no mercado cativo é realizada por meio de contratos de fornecimento entre o consumidor cativo e a concessionária em que se encontra conectado.
A contratação no mercado livre é realizada por meio de contratos de compra de energia entre o consumidor livre e seu fornecedor, podendo ser um gerador e/ou comercializador de energia. A contratação no ACL oferece a sua empresa a oportunidade de redução de custos por meio da compra de energia livremente negociada entre compradores e vendedores.

Esse mercado está estruturado com regras e procedimentos de comercialização definidos pela CCEE – Câmara de Comercialização de Energia Elétrica.

 

Comparativo entre os Mercados Livre e Regulado

  

 

Mercado Regulado​

Mercado Livre​

Fornecedor de Energia

Concessionária​

Livre Escolha​

Contratação da Demanda

Concessionária​

Concessionária​

Preço de Energia

Regulado​

Negociado​
Quais as vantagens?
  • Economia nos custos de aquisição da energia elétrica.

  • Livre escolha do vendedor de energia elétrica.

  • Preço da energia e prazo do contrato são negociados livremente entre as partes.

  • Contratos de energia podem atender a diversas unidades consumidoras (matriz e filiais).

  • Melhor previsão de custos com a compra de energia no ACL, pois no ACR os custos da energia variam anualmente com base nas revisões tarifárias das distribuidoras. 

  • Gestão aderente ao perfil de consumo e sazonalidade do consumidor.

Quem pode participar?

Existem duas classificações para clientes no mercado livre: Consumidor Livre e Consumidor Especial.

Quem pode ser um Consumidor Livre:

É aquele cuja demanda contratada seja igual ou maior que 3.000 kW, atendidos em tensão de fornecimento acima de 69 kV e, se atendidos em tensão inferior, os ligados após 08/07/1995.

Esse cliente pode adquirir energia de qualquer fonte, incentivada e/ou convencional.
A fonte incentivada advém de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH), Usinas Térmicas de Biomassa, Eólicas e Solar até 50 MW e a fonte convencional inclui grandes usinas hidrelétricas ou termelétricas acima de 50MW.


Quem pode ser um Consumidor Especial:

É aquele cuja demanda contratada seja maior ou igual a 500 kW, individualmente ou por comunhão de fato (mesmo endereço) ou de direito (mesmo CNPJ).

Esse cliente pode adquirir energia somente de fonte incentivada.



Como se tornar um cliente no mercado livre?

Ao optar pela migração para o mercado livre, o cliente deve realizar os seguintes procedimentos:

  • Manifestar sua intenção de migração para o mercado livre junto à concessionária local, mediante o envio de correspondência formal, assinada por representante legal da empresa;

  • Escolher o vendedor de energia;

  • Adquirir energia por meio de contrato de compra no mercado livre de energia; 

  • Assinar o contrato de uso (fio) e de conexão com a concessionária (CUSD/CCD);

  • Iniciar o processo de adesão e modelagem junto à CCEE.

De acordo com a legislação o cliente que opta pelo mercado livre é responsável por parte dos custos de adequação da medição.

Conte com a solidez e a expertise da CPFL Brasil para a compra de energia no Mercado Livre, o suporte no atendimento aos procedimentos de adesão e a gestão junto à CCEE.

Clique aqui e entre em contato com nossa equipe de especialistas.

O que muda no atendimento que recebo da minha concessionária?

Não há qualquer mudança.

A Resolução nº 506/ANEEL de 19 de setembro de 2012 estabelece as condições gerais de contratação do acesso, compreendendo o uso e a conexão, aos sistemas de distribuição de energia elétrica para os consumidores livres e especiais.

As condições técnicas da conexão, aplicadas pelas concessionárias, não deverão conter exigências discriminatórias em relação àquelas aplicadas aos seus demais usuários, conforme  o Parágrafo Único do Art. 12 da resolução.

Legislação no Setor

Leis:

LEI Nº 9.074 de 07/07/1995: Estabelece normas para a outorga e prorrogações das concessões e permissões de serviços públicos e dá outras providências;

LEI Nº 9.427 de 26/12/1996: Institui a Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL, disciplina o regime das concessões de Serviços Públicos de Energia Elétrica, e dá outras providências;

LEI Nº 10.438 de 26/04/2002: Dispõe sobre a expansão da oferta de energia elétrica emergencial, recomposição tarifária extraordinária e universalização do serviço público de energia elétrica, cria o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica - PROINFA, a Conta de Desenvolvimento Energético - CDE, dá nova redação às Leis 9.427 de 26.12.1996, 9.648 de 27.05.1998, 3.890-A de 25.04.1961, 5.655 de 20.05.1971, 5.899 de 05.07.1973, 9.991 de 24.07.2000, prorroga o prazo para entrada em operação das Usinas enquadradas no Programa Prioritário de Termeletricidade e dá outras providências;

LEI Nº 10.848 de 15/03/2004: Dispõe sobre a comercialização de energia elétrica, altera as Leis 5.655 de 20.05.1971, 8.631 de 04.03.1993, 9.074 de 07.07.1995, 9.427 de 26.12.1996, 9.478 de 06.08.1997, 9.648 de 27.05.1998, 9.991 de 24.07.2000, 10.438 de 26.04.2002, e dá outras providências;

LEI Nº 12.783 de 11/01/2003: Dispõe sobre as concessões de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, sobre a redução dos encargos setoriais e sobre a modicidade tarifária; altera as Leis 10.438 de 26.04.2002, 12.111 de 09.12.2009, 9.648 de 27.05.1998, 9.427 de 26.12.1996, e 10.848 de 15.03.2004; revoga dispositivo da Lei 8.631 de 04.03.1993; e dá outras providências.

Decretos:

DECRETO Nº 2.655 de 02/07/1998: Regulamenta o Mercado Atacadista de Energia Elétrica, define as regras de organização do Operador Nacional do Sistema Elétrico, de que trata a Lei nº 9.648, de 27 de maio de 1998, e dá outras providências;

DECRETO Nº 5.163 de 30/07/2004: Regulamenta a comercialização de energia elétrica, o processo de outorga de concessões e de autorizações de geração de energia elétrica, e dá outras providências;

DECRETO Nº 5.177 de 12/08/2004: Autoriza a criação da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE, sob a regulação e fiscalização da ANEEL, e dispõe sobre sua organização, atribuições e funcionamento, regulamentando os arts. 4º e 5º da Lei 10.848 de 15.03.2004, bem como revoga os arts. 12 e 19 de Decreto 2.655 de 02.07.1998;

DECRETO Nº 7.891 de 24/01/2013: Regulamenta a Lei 12.783 de 11.01.2013, que dispõe sobre as concessões de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, sobre a redução dos encargos setoriais e sobre a modicidade tarifária, e a Medida Provisória 605 de 23.01.2013, que altera a Lei 10.438 de 26.04.2002, e dá outras providências.

Resoluções:

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 077 de 19/08/2004: Estabelece os procedimentos vinculados à redução das tarifas de uso dos sistemas elétricos de transmissão e de distribuição, para empreendimentos hidrelétricos de geração, caracterizados como Pequena Central Hidrelétrica, e aqueles com fonte solar, eólica, biomassa ou cogeração qualificada, com potência instalada menor ou igual a 30.000 kW; Revoga o art. 22 da Resolução 281 de 01.10.1999 e Revoga a Resolução 219 de 23.04.2003;

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 109 de 26/10/2004: Institui a Convenção de Comercialização de Energia Elétrica, estabelecendo a estrutura e a forma de funcionamento da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE;

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 247 de 21/12/2006: estabelece as condições para a comercialização de energia elétrica, oriunda de empreendimentos de geração que utilizem fontes primárias incentivadas, com unidade ou conjunto de unidades consumidoras cuja carga seja maior ou igual a 500 kW, no âmbito do Sistema Interligado Nacional – SIN;

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 376 de 25/08/2009: Estabelece as condições para contratação de energia elétrica, por Consumidor Livre, no âmbito do Sistema Interligado Nacional - SIN; altera e revoga dispositivos das Resoluções ANEEL 281 de 1999 e 665 de 2002; altera dispositivos da Resolução Normativa 247 de 2006; revoga dispositivo da Resolução Normativa 345 de 2008 e a Resolução 264 de 1998;

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº481 de 17/04/2012 publicada em 20/04/2012.  Altera a Resolução Normativa nº 77, de 18 de agosto de 2004, instituindo redução das tarifas de uso dos sistemas elétricos de transmissão e de distribuição para empreendimentos de fonte solar; 

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 506 de 19/09/2012: Estabelece as condições de acesso ao sistema de distribuição por meio de conexão a instalações de propriedade de distribuidora a serem seguidas pelos acessantes e pela acessada; 

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 545 de 23/04/2013: Estabelece as condições e procedimentos aplicáveis ao desligamento de agentes integrantes da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE; altera o parág. 4º, do art. 47, do Anexo, da Resolução Normativa ANEEL 273, de 10.07.2007; altera os arts. 3º, 11, 15, 24 e 28, do Anexo, da Resolução Normativa ANEEL 109, de 26.10.2004; altera os arts. 7º, 11 e 13, da Resolução Normativa ANEEL 63, de 12.05.2004; e revogam, após cento e vinte dias da publicação, os arts. 11 a 14 da Resolução Normativa ANEEL 376, de 25.08.2009; 

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 570 de 23/07/2013: Estabelece os requisitos e procedimentos atinentes à comercialização varejista de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional - SIN; bem como altera a redação dos artigos 11, 17, e 18 do Anexo da Resolução Normativa ANEEL 109 de 26.10.2004;

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 611 de 04/07/2014: Estabelece critérios e condições para o registro de contratos de compra e venda de energia elétrica e de cessão de montantes de energia elétrica e de potência, firmados no Ambiente de Contratação Livre - ACL; bem como, altera os artigos 1º, 8º, 9º, 10, 12 e 13 da Resolução Normativa ANEEL 531 de 21.12.2012 e o inciso II do art. 32 da Convenção de Comercialização, instituída por meio da Resolução Normativa ANEEL109 de 26.10.10.2004;

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 622 de 22/08/2014: Dispõe sobre as garantias financeiras e a efetivação de registros de contratos de compra e venda de energia elétrica, associados à comercialização no âmbito da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica; altera as Resoluções Normativas ANEEL 453, de 18.10.2011, e 109, de 26.10.2004; e revoga as Resoluções Normativas ANEEL 437, 24.05.2011, e 531, de 21.12.2012.