Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Marina Person é a curadora de ciclo sobre mulheres do Cine CPFL; “Aquarius” será exibido na quinta-feira, 01/06

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   30/05/2017

Campinas, 29 de maio de 2017 - A Mostra Cinema e Reflexão do Cine CPFL encerra, na quarta-feira, 31/05, o ciclo temático sobre violência com uma sessão-debate entre o escritor Paulo Lins, autor de “Cidade de Deus”, e o cineasta Kiko Goifman após a exibição, às 19h, do filme “Ato dos Homens” (saiba mais sobre o evento: http://www.institutocpfl.org.br/evento/cinecpfl-sessao-debate-com-o-escritor-paulo-lins-e-o-cineasta-kiko-goifman/). 

No dia seguinte, 1º de junho, tem início a série sobre mulheres do Cine CPFL, sob curadoria da cineasta Marina Person, com a projeção, também às 19h, do premiado “Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho, um dos filmes brasileiros mais aclamados dos últimos anos (saiba mais aqui: http://www.institutocpfl.org.br/evento/aquarius-de-kleber-mendonca-filho/).

No filme, Sonia Braga interpreta uma jornalista aposentada que se nega a vender um apartamento à beira da praia, no Recife, para uma incorporadora que pretende transformar o local em um grande empreendimento. O conflito de Clara é o conflito de quem se nega a integrar um padrão (de gênero, de velhice, de estar na cidade, enfim) como uma imposição violenta e inevitável. O filme é um retrato complexo e sutil do autoritarismo presente, embora não declarado, da sociedade brasileira contemporânea (confira o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=VB-5rodvHUc).
 
Café Filosófico CPFL. Ainda nesta semana, o Instituto CPFL dá início a uma nova série de debates do Café Filosófico CPFL sobre “O tempo da infância e a infância de nossos tempos”, com a curadoria da psicanalista Julieta Jerusalinsky.

Ela fala sobre “Intoxicações eletrônicas na primeira infância” na sexta-feira, 02/06, às 19h, com entrada aberta ao público e transmissão ao vivo no site http://www.institutocpfl.org.br/aovivo/

Segundo a curadora, a ideia é abordar os impasses apresentados na constituição dos bebês e das pequenas crianças diante do modo de relação produzido na era virtual. “A virtualidade traz o ganho da dissociação do corpo. Mas como considerar esta dissociação em um tempo em que ainda o bebê não produziu tal apropriação?”, questiona (saiba mais aqui: http://www.institutocpfl.org.br/evento/intoxicacoes-eletronicas-na-primeira-infancia-com-julieta-jerusalinsky/).

Antes, na terça-feira, 30/05, às 19h, o filósofo Mario Sergio Cortella e o comunicador Marcelo Tas conversam com o público no Café Filosófico CPFL especial de lançamento do livro “Basta de cidadania obscena!” (Papirus 7 Mares) no Teatro Castro Mendes, em Campinas. 

O encontro é gratuito, com transmissão ao vivo (saiba mais em http://www.institutocpfl.org.br/evento/especial-com-mario-sergio-cortella-e-marcelo-tas-2/) .


Mais informações em www.institutocpfl.org.br​

Tags:
    Instituto CPFL; CPFL Energia; Cinema e Reflexão; Cine CPFL; Marina Person; Aquarius