Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Jean-Claude Bernardet participa de bate-papo no Cine CPFL após exibição gratuita do documentário inédito “A Destruição de Bernardet”

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   18/05/2017

Campinas, 15 de maio de 2017 - A mostra “Cinema e Reflexão”, do #cinecpfl, traz nesta semana a Campinas Jean-Claude Bernardet, o maior crítico de cinema vivo do Brasil. Ele participa de encontro com o púbico após a projeção do longa-metragem inédito “A Destruição de Bernardet”, que acontece na quarta-feira, 17/05, às 19h. Também participa do evento, compondo a discussão, o codiretor do filme Pedro Marques. A entrada é gratuita. (Confira o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=75zYO0wGnmU)

Selecionado para os festivais de Locarno, BAFICI (Buenos Aires) e Munique, “A 
Destruição de Bernardet” (Brasil, 2016, 72 min, 12 anos) mostra como o crítico se reinventa através da sua própria destruição. Transitando entre a ficção e o documentário, a produção utiliza dispositivos inusitados para acionar a memória da personagem e narrar a trajetória de um intelectual que se transforma em ator aos 70 anos. Não se trata de uma biografia convencional, e sim de um projeto construído com o próprio personagem ao longo da filmagem: um ensaio sobre a apropriação do próprio corpo na velhice.

A direção é de Cláudia Priscilla e Pedro Marques. Os cineastas Cristiano Burlan e Tata Amaral também participam da obra.

No dia seguinte, 18/05 (quinta-feira), também às 19h, tem continuidade o ciclo dedicado ao tema violência da mostra “Cinema e Reflexão”. 

O filme em cartaz é “Sem Pena” (Brasil, 2014, 87 min, 12 anos), de Eugênio Puppo, no qual detentos, juízes e filósofos falam sobre a sua visão da prisão e suas experiências com o tema, revelando medos, preconceitos e equívocos. 

Vencedor do prêmio do público no Festival de Brasília, o longa-metragem foi ainda premiado como melhor documentário segundo a crítica no Festival Sesc Melhores Filmes, melhor filme, melhor direção e melhor fotografia no Guarnicê Festival de Cinema e recebeu menção honrosa no FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa.

O ciclo sobre a violência terá, nas semanas seguintes, os filmes brasileiros “Branco Sai, Preto Fica”, de Adirley Queirós, “Cidade de Deus”, de Fernando Meirelles, e “Atos dos Homens”, de Kiko Goifman. Este último, com exibição em 31/05, é seguido de debate com presença do escritor Paulo Lins e do cineasta Kiko Goifman. 

A mostra “Cinema e Reflexão” tem curadoria de Francisco Cesar Filho e Jurandir Müller. As sessões acontecem no Instituto CPFL, que fica na Rua Jorge de Figueiredo Corrêa 1632, Chácara Primavera, Campinas. As sessões acontecem às 19h, com entrada franca (retirada de ingressos a partir das 18h).

Mais informações em institutocpfl.org.br​

Tags:
    Instituto CPFL; CPFL Energia; Cinema e Reflexão; Jean-Claude Bernardet