Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

CPFL Piratininga investe R$ 4,8 milhões no sistema elétrico de Salto

Escrito por:

Assessoria de imprensa   29/02/2016

Investimentos foram destinados à expansão e manutenção do sistema elétrico

Salto, 1º de março de 2016 – Atenta ao crescimento econômico do município de Salto, a CPFL Piratininga destinou R$ 4,8 milhões em investimentos para renovação e reforço da rede elétrica da distribuidora na cidade durante o ano de 2015. Os recursos foram aplicados na expansão e manutenção das redes elétricas primaria e secundária, tornando mais robusto, seguro e confiável o sistema local e mais contínuo o fornecimento de energia para os clientes do município.

A maior parte desses recursos, R$ 3,5 milhões, foi aplicada em projetos de atendimento ao cliente. Destaque para investimento de R$ 2,2 milhões na instalação de novos medidores para clientes de baixa tensão, viabilizando a expansão do número de consumidores residenciais e comerciais. 

Além de ampliar a rede elétrica existente, a CPFL Piratininga ainda investiu R$ 1 milhão em manutenção e melhoramento do sistema na cidade. Realizadas de forma preventiva, as manutenções visam não só a melhoria da qualidade dos serviços, aumentando a confiabilidade da malha de distribuição, como também reforçar o sistema para enfrentar as tempestades que se concentram nesta época do ano, quando as chuvas são mais frequentes.

Índices de qualidade no fornecimento de energia elétrica

Fruto dos investimentos em todas as cidades de sua área de atuação, a CPFL Piratininga possui um dos menores índices de duração (DEC) e frequência (FEC) de interrupções de fornecimento de energia do Brasil entre as grandes distribuidoras, segundo o ranking da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O DEC, índice que representa a média do tempo que o cliente da CPFL Piratininga ficou sem energia durante o período de um ano, foi de 6,98 horas/ano em 2014, enquanto o FEC, índice que mede a frequência de interrupções no fornecimento, em média, por cliente, foi de 4,19 vezes em 2014. A média brasileira, em 2014, foi de um DEC de 14,58 horas e um FEC de 11,77 vezes.

É importante destacar que cerca de 2/3 do tempo em que falta energia corresponde a interrupções emergenciais, provocadas por fatores externos ao sistema elétrico, como os temporais (com quedas de árvores), colisões de veículos contra postes e objetos que atingem a rede – pipas, balões e galhos de árvores, além de furtos de cabos. O outro terço corresponde a desligamentos programados, informados previamente aos clientes e organizados para que a empresa possa executar obras de melhoria na rede elétrica. O desabastecimento causado por fatores externos é inerente ao modelo de rede elétrica existente no Brasil.

As tecnologias de rede aérea empregadas pela CPFL e em diversos países são confiáveis e eficientes, além de terem um custo acessível que impacta menos na conta de luz do que uma rede de tecnologia diferenciada, como redes subterrâneas, que chegam a ser mais caras e recomendadas para localidades como condomínio e locais de grande incidência populacional. Nas áreas rurais, de difícil acesso para os veículos das equipes, e nos locais que necessitam de execução de obras ou operações complexas, como substituição de postes e remoção de árvores de grande porte, o restabelecimento do fornecimento de energia pode levar mais tempo.

Canais de atendimento ao cliente CPFL Piratininga:

 

  • Site: www.cpfl.com.br
  • Contact Center: 0800 010 2570 (ligação gratuita)
  • App CPFL e VC, disponível para IOS, Android e Windows Phone
  • Atendimento presencial: Rodovia da Convenção Republicana, Nº 51 – bairro  Porto Góes (de segunda a sexta-feira, das 08h00 às 12h00 e das 13h00 às 17h00)

     

Sobre a CPFL Energia

A CPFL Energia, há 103 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização, serviços e telecomunicações. É líder no mercado de distribuição, com 13% de participação, totalizando mais de 7,5 milhões de clientes nos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná.

Na comercialização, é um dos líderes no mercado livre, com uma participação de mercado de 11% na venda para consumidores finais entre as comercializadoras. É um dos líderes na comercialização de energia incentivada para clientes livres.

Na geração, é o segundo maior agente privado do país, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis. A CPFL Geração conta com 2.248 MW de potência instalada, considerando sua participação equivalente em cada um dos ativos de geração. Em 2011 criou a CPFL Renováveis, com ativos como PCHs, parques eólicos, termelétricas a biomassa e a usina solar Tanquinho, pioneira no Estado de São Paulo, e uma das maiores do Brasil. Adicionando a participação equivalente na CPFL Renováveis, a capacidade instalada total do Grupo CPFL atingiu 3.127 MW no final do terceiro trimestre de 2015. O grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os 15 maiores investidores brasileiros.

A CPFL Energia tem ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além participar do Índice Dow Jones Sustainability Index Emerging Markets e do Morgan Stanley Capital International Global Sustainability Index (MSCI). Pelo 11º ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa.

 

 

 

Tags:
    investimento salto infraestrutura