Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Identidade de gênero é tema do programa “Cinema e Reflexão” do Cine CPFL

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   08/03/2017


Campinas, 08 de março de 2017 - Durante o mês de março, quatro longas-metragens, sendo dois deles inéditos no circuito comercial brasileiro, e uma sessão de curtas-metragens, reunindo cinco títulos, compõem a primeira programação temática do projeto “Cinema e Reflexão”, do Cine CPFL.

Dedicado ao tema identidade gênero, o ciclo inaugural do projeto apresenta obras premiadas da Argentina, Brasil, Estados Unidos e México. As sessões estão agendadas para as 19h dos dias 23, 24, 28, 30 e 31/03, com entrada franca (retirada de ingressos a partir das 18h), no Instituto CPFL (Rua Jorge de Figueiredo Corrêa 1632, Chácara Primavera). O espaço foi reequipado com projetores de última geração, equivalente ao das melhores salas comerciais do país.

Um dos destaques é o inédito “Divinas Divas”, primeira incursão da atriz Leandra Leal na direção de longas-metragens. O filme, atração no dia 30/03, focaliza oito dos maiores ícones da primeira geração de artistas travestis do Brasil, que desafiou a moral no auge da ditadura militar: Rogéria, Jane Di Castro, Divina Valéria, Camille K, Eloína dos Leopardos, Fujika de Halliday, Marquesa e Brigitte de Búzios. “Elas conseguiram reformular o preconceito que sofreram. Sabem rir de si mesmas, tiveram uma escolha altiva e muito positiva. E acham que tinham mais espaço antes, quando começaram, do que agora”, conta Leandra Leal. 

A obra foi vencedora do prêmio do público e do Prêmio Félix no Festival do Rio, e, no Festival Aruanda, conquistou o prêmio de melhor direção e prêmio do público. 
 
Outro inédito é “Esteros”, filme argentino feito em coprodução com o Brasil e a França. Dirigido por Papu Curotto e estrelado por Ignacio Rogers, Esteban Masturini e Renata Calmon, a produção acompanha dois grandes amigos que cresceram juntos em uma região simples e folclórica na Argentina. Durante sua adolescência, surgiu uma inesperada atração sexual entre os dois, que viveram os sentimentos com curiosidade. Mas, após anos afastados, os dois se reencontram, o sentimento renasce e se confronta com todos os tipos de conflitos morais. Vencedor do prêmio especial do júri e do prêmio do público no Festival de Gramado, “Esteros” percorreu o circuito internacional de festivais LGBT, tendo sido projeto nos eventos Inside Out, em Toronto, Outfest, em Los Angeles, e Amor, em Santiago (Chile). 

Sua exibição em Campinas acontece em 23/03. 

Confira a programação completa:
 
23/03 | quinta-feira – 19h
"Esteros"
Papu Curotto, “Esteros”, Argentina/Brasil/França, 83 min, 2016, 16 anos
 
Matias e Jeronimo são dois grandes amigos que cresceram juntos em Paso de Los Libres, uma região simples e folclórica na Argentina. Durante sua adolescência, surgiu uma inesperada atração sexual entre os dois, que viveram os sentimentos com curiosidade. Mas a vida acabou separando seus destinos. Após anos afastados, eles lidam de maneiras totalmente distintas com as lembranças do passado. Mas, quando os dois se reencontram, o sentimento renascerá e se confrontará com todos os tipos de conflitos morais.
https://www.youtube.com/watch?v=OQPPGQNf2XY

24/03 | sexta-feira – 19h
sessão de curtas-metragens
 
“Os Sapatos de Aristeu”, de Renê Guerra
(Brasil, 2009, 17 min, 16 anos)
 
Com Berta Zemel, Denise Weinberg e Renato Turnes. O corpo de uma travesti morta é preparado por outras travestis para o velório. A família, após receber ocorpo, decide enterrá-lo como homem. Uma procissão de travestis então se encaminha para o velório para dizer adeus. Os sapatos são calçados. A morte é apenas uma janela. 
Vencedor do prêmio de melhor curta-metragem, melhor roteiro, melhor montagem e Prêmio Aquisição Canal Brasil no festival Cine Ceará; melhor filme, melhor direção e melhor atriz no Festival Primeiro Plano; melhor fotografia no Festival Mix Brasil; melhor curta-metragem no Festival Janela de Cinema do Recife; melhor filme no Festival de Curtas-Metragens de Regensburg; melhor filme no Festival Mix Milano; Grande Prêmio no Festival de Curtas-Metragens Silhouette (Paris); melhor direção e melhor fotografia no Festival de Vitória;  Grande Prêmio (Academy of Motion Pictures Arts and Sciences Accreditation) e melhor curta-metragem de ficção no festival Curta Cinema; melhor curta-metragem no Festival  Cero Latitud (Quito); melhor roteiro e melhor atriz no Festival de Atibaia; melhor ficção internacional no festival Curto Circuito (Santiago de Campostela); melhor direção, melhor fotografia e melhor atriz no Festival Audiovisual do Recife; prêmio da crítica de melhor direção na Mostra Londrina de Cinema; melhor atriz no Festival do Júri Popular; melhor música, melhor som e melhor mixagem no Festival Cinemúsica (Conservatória); Prêmio Revelação no festival Curta Kinoforum; menção honrosa do prêmio da Crítica no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira.     
 
“Ossinho de Frango”, de Juan Manuel Ribelli
(“Huesitos de Pollo”, Argentina, 2015, 9 min, 14 anos)
 
Com Naty Menstrual e Roxana Randon. Mãe e filha convivem sozinhas entre o desprezo e a miséria em uma casa de periferia. O almoço as reúne uma e outra vez com os mesmos sentimentos de ódio mútuo. 
Vencedor do prêmio de melhor roteiro no Festival Pizza, Birra e Cortos.
trailer: www.youtube.com/watch?v=ZrURS30GswI 
 
“O Olho e o Zarolho”, de Juliana Vicente e Renê Guerra
(Brasil, 2013, 17 min, 14 anos)
 
Com Carolina Freitas da Cunha,Juliana Vicente e Pedro Goifman. Um casal estável de mulheres entra em crise ao descobrir os desenhos obscuros do seu filho de seis anos. Uma fábula sobre uma família não convencional que enfrenta a problemática da inclusão ao que se é considerado uma família tradicional. 
Vencedor do prêmio de melhor obra no festival Some Prefer Cake (Bolonha)
trailer: https://www.youtube.com/watch?v=n3mqdbu0f0U
 
“Ar”, de Kami García
(“Aire”, México, 2015, 17 min, 14 anos)
 
Com Dafne Sabag, Constanza Ramírez e Gabriel Filtzer. Alma tem 12 anos e descobre que está apaixonada pela melhor amiga. Com isso, experimentará novas sensações, mas também a possibilidade de enfrentar sua primeira decepção amorosa.
trailer: https://www.youtube.com/watch?v=ng5W1U9OomQ 
 
“Assunto de Família”, de Caru Alves de Souza
(Brasil, 2011, 12 min, 16 anos)
 
Com Cláudia Assunção, Johnnas Oliva, Kauê Telloni e Ney Piacentini. A família de Rossi se organiza em torno da TV para assistir a um clássico do campeonato brasileiro de futebol. Enquanto a mãe olha pela janela e o pai e o irmão mais velho assistem ao jogo, Rossi tenta achar seu lugar na casa. 
Vencedor do prêmio de melhor curta-metragem festival Olhar de Cinema; melhor cenografia no Festival de Maringá; melhor fotografia no Festival Mix Brasil; prêmio especial do júri e Prêmio Aquisição Onda Curta no festival Curta Cinema; Prêmio Aquisição Porta Curtas no festival Curta Kinoforum.
trailer: https://www.youtube.com/watch?v=L4Mfo_bnK8M
 
28/03 | terça-feira – 19h
“Tangerina”
Sean S. Baker, “Tangerine”, EUA, 2016, 88 min, 16 anos
 
Com Kitana Kiki Rodriguez, Mya Taylor e James Ransone. Assim que sai da prisão, a prostituta transexual Sin-Dee descobre através de sua melhor amiga que o namorado Chester está saindo com outra pessoa, uma mulher cisgênero (indivíduo que se identifica, em todos os aspectos, com o seu "gênero de nascença"). Sin-Dee decide encontrar os dois e puni-los pela traição.
Vencedor do prêmio de melhor filme no Festival de Cork; prêmio da crítica no Festival de Deauville; melhor atriz coadjuvante nos Independent Spirit Awards; prêmio do público no Festival Gotham; melhor atriz coadjuvante pela Associação de Críticos de São Francisco; prêmio Stanley Kubrick no Festival Traverse City; Prix Nouvelles Vagues no Festival de La Roche-Sur-Yon; prêmio Félix no Festival do Rio. 
trailer: https://www.youtube.com/watch?v=ALSwWTb88ZU
 
30/03 | quinta-feira – 19h
“Divinas Divas”
Leandra Leal, Brasil, 2016, 110 min, 14 anos
 
Documentário sobre ícones da primeira geração de artistas travestis do Brasil:  Rogéria, Jane Di Castro, Divina Valéria, Camille K, Eloína dos Leopardos, Fujika de Halliday, Marquesa e Brigitte de Búzios. Vencedor do prêmio do público e do Prêmio Félix no Festival do Rio; melhor direção e prêmio do público no Festival Aruanda
trailer: https://vimeo.com/77186623 
 
31/03 | sexta-feira – 19h
“Olhe para Mim de Novo”
Cláudia Priscilla e Kiko Goifman, Brasil, 2010, 79 min, 12 anos
 
O transexual Silvyio Luccio sai em busca de uma solução para o desejo de que ele e sua esposa possam ter um filho legítimo dos dois. Durante essa trajetória em cidades do sertão nordestino, a sua história e a de outros com quem cruza no caminho são contadas, revelando um pouco da vida daqueles que estão à margem da sociedade.
Vencedor do prêmio especial do júri para a competição de documentários no Festival do Rio.
 
a sessão apresenta o curta-metragem
“Vestido de Laerte”
Cláudia Priscilla e Pedro Marques, Brasil, 2012, 13 min, 12 anos
 
Laerte percorre um longo caminho pela cidade de São Paulo em busca de um certificado. 
Vencedor do prêmio de melhor curta de ficção e de melhor direção de arte no Festival de Brasília; Prêmio Aquisição Porta Curtas no Goiânia Mostra Curtas.
 
Sobre a programação “Cinema e Reflexão”
 
Realizado em parceria com a Associação do Audiovisual, idealizadora do projeto, a programação gratuita “Cinema e Reflexão”, do Cine CPFL, exibe, a partir de março de 2017, uma série de filmes organizados em módulos temáticos mensais. O objetivo é discutir questões contemporâneas como identidade de gênero, violência, mulheres, infância e juventude, drogas e tecnologia, entre outras. Ao final de cada ciclo temático, especialistas de renome conversam com o público sobre questões levantadas pelos filmes. 

Além disso, o projeto exibe mensalmente uma “sessão do realizador”, na qual um filme inédito é apresentado com a presença de um representante da obra, como seu diretor, ator, produtor etc., que conversa com o público após a projeção. Inaugurando a série, o cineasta carioca Júlio Bressane apresenta seu mais recente longa-metragem, “Beduíno”, no dia 21 de março. Tendo no elenco Alessandra Negrini e Fernando Eiras, a obra foi selecionada para os prestigiosos festivais de Locarno (Suíça) e Roterdã (Holanda) e é inédita comercialmente no Brasil.
 
Série: 
Local: Sala Umuarama
Datas: todas as terças-feiras, quinta-feiras e sexta-feiras (21, 23 24, 28, 30 e 31/03)
Horário: 19h00, 
Capacidade: 162 lugares
Classificação Etária: indicação de cada filme
Entrada: Entrada gratuita, retirada de ingresso a partir das 18h (2 ingressos por pessoa)
Informações: CPFL Cultura (19) 3756-8000 ou em www.instiutocpfl.org.br;​

Tags:
    Instituto CPFL; cultura; CPFL Energia; Cine CPFL; Cinema e Reflexão