Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Exibição da obra-prima de Bergman é destaque da programação da semana no Instituto CPFL

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   16/11/2016


Campinas, 16 de novembro de 2016 - O Instituto CPFL abre a programação da semana, na volta do feriado, nesta quinta-feira, 17/11, às 19h, com a exibição de “Fanny e Alexander”, considerado a obra-prima de Ingmar Bergman, na terceira sessão da mostra do Cine CPFL, em Campinas, em homenagem ao diretor sueco. A entrada é gratuita. (Confira o trailer neste link: https://www.youtube.com/watch?v=29R-UMg4CHk)

Em um de seus filmes mais aclamados, Bergman faz um mergulho profundo sobre a infância, o desencanto e a perda da inocência a partir da percepção da morte como a ausência, mas também como abrigo e revelação, pelos olhos de duas crianças.

Na sexta-feira, 18/11, às 19h, a professora da Universidade Federal do Paraná Andrea Faggion debate os “Desafios do pensamento político contemporâneo” no segundo encontro do Café Filosófico CPFL de novembro sobre “Visões de Justiça”. A entrada é gratuita, com transmissão ao vivo no site http://www.institutocpfl.org.br/cultura/aovivo

Segundo ela, justiça é um conceito que dificilmente seria inteligível sem que tomássemos o direito à liberdade como seu pano de fundo. 

“Mas quais são as demandas da justiça? de quantas formas se pode entender o direito à liberdade? até que ponto o direito à liberdade pode ser absolutizado? Poderia esse direito ser ponderado em relação a outros valores? Como a democracia poderia realizar a justiça? Até que ponto ela pode limitar o direito à liberdade?”, questiona a especialista.

Já no domingo, 20/11, a TV Cultura leva ao ar o Café Filosófico CPFL inédito sobre “Movimento feminista negro no Brasil” com a socióloga Nubia Regina Moreira. 

No debate, a especialista conta como as mulheres negras brasileiras vêm se organizando na defesa de sua identidade e pontuando suas diferenças, dentro do próprio movimento negro e no movimento feminista. 

O desafio, afirma, é conseguir ressignificar uma identidade feminina que no imaginário social brasileiro permanece representada apenas pela ideia de um corpo.

Mais informações sobre a programação no site institutocpfl.org.br/cultura/aovivo

Tags:
    Instituto CPFL; Cine CPFL; Ingmar Bergman; Café Filosófico CPFL