Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

Saiba quando é necessário reformar a instalação elétrica da sua casa

Escrito por:

Assessoria de imprensa   18/12/2014

Campinas, 19 de dezembro de 2014 - Quando uma casa é projetada, o sistema elétrico também é planejado, com o mesmo cuidado. Porém, em muitos casos a rede elétrica acaba defasada, seja pelo fato da construção ser antiga, seja pelo fato de se acrescentar equipamentos que não estavam programados, subdimensionando essa rede.  Por estarem embutidas dentro das paredes, ou sobre o forro das casas, as instalações elétricas quase sempre passam despercebidas. Normalmente os cuidados de uma casa na hora da reforma ficam na troca de um reboco, de um revestimento, na pintura nova e no telhado. Pouca gente dá atenção para as instalações elétricas e hidráulicas. Enquanto o interruptor acender a lâmpada toda vez que for acionado, o proprietário do imóvel vai se sentir satisfeito. A fiação antiga, entretanto, pode estar provocando fuga de energia, elevando o valor da sua conta e colocando em risco a segurança da residência.

Além de elevar o valor da conta de luz, instalações inadequadas podem provocar acidentes maiores, como choques, curtos-circuitos e até incêndios. Mas como saber a hora de reformar a instalação elétrica da residência? A vida útil dos componentes varia de acordo com a marca do produto, das condições de uso e de conservação. A melhor maneira de saber o estado das suas instalações é chamar um profissional especializado para realizar inspeção e manutenção preventiva em todos os pontos. Vale ressaltar que a instalação elétrica de uma residência precisa seguir as normas de segurança estabelecidas pela NBR-5410 da ABNT. 

Na maioria dos lares brasileiros, reparos ou manutenção na rede elétrica são feitos quando surgem problemas ou quando há necessidade de expansão. Entretanto boa parte de choques, curtos-circuitos e incêndios são causados devido a alterações e adaptações mal feitas. Apesar de parecer simples, a instalação ou alteração dela deve ser feita por alguém com conhecimento. Por isso, alguns indícios merecem atenção e devem ser informados para o profissional: Aquecimento dos interruptores e tomadas, aumento na temperatura dos fios dos aparelhos, lâmpadas ou qualquer outro equipamento que deixam repentinamente funcionar e depois voltam, disjuntores que desarmam eventualmente ou fusíveis que queimam, ou uma conta de energia que apresente elevação significativa. 

Em geral, instalações antigas estão mais propensas a apresentar defeitos. É preciso lembrar que há pouco mais de 25 anos não era comum ter tantos aparelhos e equipamentos nas residências. Porém ao longo dos anos se tornaram mais populares, como o forno de micro-ondas, televisores com tela gigante, home theater, ventiladores e fornos elétricos. Com o aumento das temperaturas houve também uma grande incidência de instalação de aparelhos de ar condicionado. Essa demanda pelo equipamento impacta diretamente tanto na conta de energia mensal, quanto nas instalações elétricas, da maioria das residências, que não estão preparadas. Ou seja, com o avanço tecnológico e a facilidade de crédito, essas casas ganharam modernidade, aumentaram o consumo de energia, mas as instalações elétricas, que foram dimensionadas para suportar poucos aparelhos ligados a ela, continuaram as mesmas, sem a necessária adequação. Edson Amaral destaca alguns cuidados básicos e fáceis de serem seguidos para evitar complicações na rede elétrica: "Procure não sobrecarregar as instalações, não use 'benjamins' para ligar mais de um aparelho na mesma tomada e fique de olho nos sinais que indicam a necessidade de reforma no sistema elétrico. Se achar conveniente, solicite para um profissional fazer um check-up das instalações elétricas da sua casa. A prevenção ainda é mais barata que o conserto dos estragos".​

É importante lembrar que a instalação elétrica da residência deve seguir as normas de segurança estabelecidas pela NBR-5410 da ABNT. Se o imóvel estiver em fase de construção, é preciso fazê-la de acordo com essa norma. Por isso, é importante que este serviço seja feito por um profissional capacitado. E ainda, em um imóvel com a construção finalizada, um técnico eletricista deve fazer uma vistoria para verificar se a norma NBR-5410 está sendo seguida, ou se a rede apresenta algum problema. Seguindo esses cuidados você evita, em grande parte, curto-circuito e incêndios por problemas na rede elétrica da residência.

 

Dicas ajudam a proteger sua casa

 

  • Fios descascados, amassados ou com corrosão na capa isolante devem ser imediatamente substituídos;

 

  • Fique atento à temperatura dos fios dos aparelhos. Se eles ficarem muito aquecidos durante o uso, chame um técnico eletricista;

     
  • Não realize ligações de tomadas, disjuntores ou faça qualquer adaptação na instalação. Sempre que for necessário, chame um profissional;

     
  • Nunca ligue um fio diretamente na tomada ou desligue aparelhos puxando-os pelo fio;

 

  • Nunca use 'benjamins' para ligar mais de um aparelho na mesma tomada. Ligue apenas um aparelho por tomada;

 

  • As tomadas e disjuntores devem ficar distantes de pias, torneiras ou de outros locais onde há água. Se isso não for possível, tome cuidado para que os equipamentos não entrem em contato com líquidos;

 

  • Quando ocorre o desarmamento de disjuntores com frequência, ou queima frequente de fusíveis, é sinal que a instalação elétrica da sua casa está sobrecarregada. Neste caso, chame um técnico eletricista para verificar a fiação;

 

  • Nunca coloque arames ou moedas no lugar de fusíveis;

 

  • Se for viajar, desligue todos os aparelhos eletrônicos das tomadas;

 

  • Quando for trocar uma lâmpada, desligue disjuntores e a chave geral. Além disso, não toque na parte metálica da lâmpada;

 

  • Evite deixar cortinas ou tapetes sobre os fios elétricos para evitar um incêndio em caso de curto circuito;

 

  • Tire os aparelhos da tomada toda vez que perceber oscilação na energia elétrica de seu imóvel, e chame um técnico eletricista;

 

  • Choques ao tocar no registro do chuveiro elétrico ou na porta da geladeira são indícios que a rede elétrica da está com problemas;

 

  • Caso sinta cheiro de queimado, fumaça ou cabo derretido chame imediatamente um técnico eletricista;

 

  • O ideal é revisar toda a fiação da sua casa a cada cinco anos como precaução.
Tags:
    segurança, eletricidade