Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

CPFL Santa Cruz regulariza 55 “gatos” e recupera 5,4 GWh de energia na região de Mococa em 2020

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   07/03/2021

Com apoio de denúncias, tecnologia e da polícia, distribuidora realizou ações de combate a fraudes e recuperou um volume de energia suficiente para abastecer mais de 36 mil residências por um mês

Mococa, 8 de março de 2021. A CPFL Santa Cruz recuperou 5,4 GWh de energia na região de Itapetininga em 2020, alcançando o maior volume registrado pela companhia nos últimos três anos. O índice foi 278% e 268% superior aos registrados em 2018 e 2019, respectivamente. A maior eficiência das ações da empresa contra fraudes e furtos de energia, os famosos "gatos", nos municípios em que atua, é uma combinação de resultado dos investimentos no uso de inteligência, tecnologia e de informações que chegam ao canal de denúncias.

As inspeções realizadas ao longo do ano resultaram em 55 fraudes regularizadas na região. Com isso, o volume de energia recuperado seria suficiente para abastecer 36.200 residências durante um mês. 

“A CPFL Santa Cruz está cada vez mais empenhada em identificar e combater fraudes e furtos de energia com foco em ampliar a qualidade e confiabilidade do fornecimento de energia oferecido. Os esforços fazem parte do trabalho contínuo da empresa e são viabilizados tanto por meio de parcerias com órgãos públicos e autoridades policiais, quanto investindo em tecnologia de ponta e especialização das equipes em processos de monitoramento e análise”, afirma Carlos Zamboni Neto, presidente da distribuidora.

“É importante esclarecer que furto de energia é crime, pode trazer riscos à segurança das pessoas e prejudica diretamente a população com instabilidade no fornecimento a energia e perda de arrecadação de impostos, importantes para manter serviços públicos no município. Por isso, a CPFL mantém um canal de denúncia fácil e anônimo para quem quiser informar possíveis casos de fraudes”, ressalta Rafael Lazzaretti, diretor comercial do grupo.

Entre os municípios com maior recuperação de energia na região, Mococa registrou 1,4 mil MWh, ficando em primeiro lugar. Casa Branca ocupa a segunda posição com 1,2 mil MWh. São José do Rio Pardo é o terceiro da lista com 993 MWh, enquanto Monte Santo de Minas, com 464 MWh, seguido por Itobi, com 331 MWh, fecham o ranking.

AÇÕES CONTRA FRAUDES E FURTOS DE ENERGIA
REGIÃO DE MOCOCA - 2020

MUNICÍPIO

Energia Recuperada (MWh)

Inspeções

Fraudes

MOCOCA

1.446

846

16

CASA BRANCA

1.247

518

17

SÃO JOSÉ DO RIO PARDO

993

496

8

MONTE SANTO DE MINAS

464

124

1

ITOBI

331

151

7


Geral. Em 2020, após mais de 9,5 mil inspeções realizadas, a recuperação de energia em toda a área de atuação da distribuidora foi cerca de 28 GWh, o que abasteceria mais de 184 mil residências por um mês. Esse total corresponde a 489% do volume recuperado durante 2019. As dez cidades com maior recuperação de energia da CPFL Santa Cruz no ano passado são:

AÇÕES CONTRA FRAUDES E FURTOS DE ENERGIA
 CPFL SANTA CRUZ - 2020

MUNICÍPIO

Energia Recuperada (MWh)

Inspeções

Fraudes

ITAPETININGA

5.419

1.168

23

SANTA CRUZ DO RIO PARDO

2.318

752

18

OURINHOS

2.086

749

55

PIRAJU

1.821

532

4

SÃO MIGUEL ARCANJO

1.766

546

19

MOCOCA

1.446

846

16

AVARÉ

1.280

663

24

CASA BRANCA

1.247

518

17

JAGUARIÚNA

1.115

650

15

SÃO JOSÉ DO RIO PARDO

993

496

8


Eficiência. O investimento em inteligência artificial, acoplado a novos sistemas com geração de alarmes para direcionamento de inspeções, resultam em maior assertividade do trabalho desenvolvido pela Diretoria Comercial do Grupo CPFL em seus processos de monitoramento e análise. Deste modo, a companhia consegue preventivamente identificar possíveis variações no consumo de energia que indiquem perdas comerciais. Além dos investimentos em processos, o grupo também tem trabalhado em conjunto com os órgãos públicos e as autoridades policiais para coibir a prática de fraudes e furtos.

Essas ações, aliadas aos diversos projetos de blindagem de rede e de medição implementados pela companhia, como o projeto das Caixas Blindadas e atuação em clientes sem contratos (clandestinos), permitem diminuir a necessidade de inspeções in loco. As tecnologias de monitoramento contínuo e à distância permitem que a distribuidora aumente a produtividade das equipes, intensifique suas iniciativas contra o crime sem a necessidade de deslocar os técnicos e evite a reincidência de furtos. 

Crime. Fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal com penas que podem chegar a até quatro anos de prisão. Além disso, a pessoa que for flagrada cometendo a irregularidade terá cobrados os valores retroativos referentes ao período em que deixou de pagar pelo fornecimento. Em 2020, o número de boletins de ocorrência registrados contra fraudadores cresceu em mais de 400%, somando 15 registros na CPFL Santa Cruz.

As irregularidades também podem deixar a conta de luz mais cara para todos os consumidores, já que a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) reconhece a ação como uma "perda comercial", e este valor é revertido à empresa. Outra consequência das fraudes e furtos é a piora na qualidade do serviço de distribuição de energia, uma vez que as ligações clandestinas sobrecarregam as redes elétricas.

Clientes da CPFL Santa Cruz podem contribuir de forma sigilosa, para o combate às irregularidades por meio dos canais disponibilizados pela concessionária. Denúncias podem ser realizadas pelo aplicativo “CPFL Energia”, disponível para todas as plataformas de dispositivos móveis, pelo site www.cpfl.com.br/fraude, ou pelo e-mail [email protected]

Tags:
    CPFL Santa Cruz; Fraudes; Furtos; Mococa;