Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

CPFL Piratininga investe cerca de R$ 38 milhões no sistema elétrico na baixada santista em 2015

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   24/02/2016


Santos, 22 de fevereiro de 2016 – Os cinco municípios da Baixada Santista atendidos pela CPFL Piratininga, distribuidora do Grupo CPFL Energia, receberam R$ 38 milhões em investimentos em 2015. Os recursos foram aplicados na expansão, manutenção e melhoramento das redes elétricas primaria e secundária, tornando o sistema local mais robusto, seguro e confiável e assegurando a continuidade do fornecimento de energia para os clientes da concessionária na região.

Os recursos foram aplicados em projetos de atendimento ao cliente, novas conexões residenciais e comerciais de baixa tensão, expansão da rede urbana para ligação de clientes em núcleo habitacional, além de adequação e ampliação da capacidade de subestações e linhas de transmissão. 

Manutenção e melhorias 

Adicionalmente, a CPFL Piratininga destinou mais de R$ 3,5 milhões na manutenção da rede da Baixada santista. Realizadas preventivamente, as manutenções visam não só a melhoria da qualidade dos serviços, aumentando a confiabilidade da malha de distribuição, como também reforçar o sistema para enfrentar as tempestades, já que a rede se torna menos suscetível a interferências externas. A companhia ainda investiu, aproximadamente, outros R$ 5 milhões em melhorias da rede elétrica. 

Redes inteligentes

Em Santos, a companhia também investiu em novas tecnologias para melhorar ainda mais a qualidade do serviço prestado. As chamadas redes inteligentes, ou smart grids, prometem uma verdadeira revolução no relacionamento entre a distribuidora e os seus clientes, inclusive os residenciais, trazendo mais rapidez e qualidade e ampliando o volume de informações disponíveis sobre a rede elétrica, que hoje não são acessíveis com as atuais redes analógicas. 
 
Apostando no futuro, a empresa investiu R$ 1 milhão na implantação de 588 medidores inteligentes na cidade, que irão transmitir informações on-line sobre o consumo de clientes industriais para o Centro de Inteligente de Medição (CIM), em Campinas. Em outra frente dessa tecnologia, foram aportados R$ 3 milhões na instalação de 103 chaves telecomandadas, que recuperam o sistema elétrico automaticamente e reestabelecem o fornecimento de energia sem a intervenção humana. 

Índices de qualidade no fornecimento de energia elétrica

Fruto dos investimentos em todas as cidades de sua área de atuação, a CPFL Piratininga possui um dos menores índices de duração (DEC) e frequência (FEC) de interrupções de fornecimento de energia do Brasil entre as grandes distribuidoras, segundo o ranking da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O DEC, índice que representa a média do tempo que o cliente da CPFL Piratininga ficou sem energia durante o período de um ano, foi de 6,98 horas/ano em 2014, enquanto o FEC, índice que mede a frequência de interrupções no fornecimento, em média, por cliente, foi de 4,19 vezes em 2014. A média brasileira, em 2014, foi de um DEC de 14,58 horas e um FEC de 11,77 vezes.

É importante destacar que cerca de 2/3 do tempo em que falta energia corresponde a interrupções emergenciais, provocadas por fatores externos ao sistema elétrico, como os temporais (com quedas de árvores), colisões de veículos contra postes e objetos que atingem a rede – pipas, balões e galhos de árvores, além de furtos de cabos. O outro terço corresponde a desligamentos programados, informados previamente aos clientes e organizados para que a empresa possa executar obras de melhoria na rede elétrica. O desabastecimento causado por fatores externos é inerente ao modelo de rede elétrica existente no Brasil. 

As tecnologias de rede aérea empregadas pela CPFL e em diversos países são confiáveis e eficientes, além de terem um custo acessível que impacta menos na conta de luz do que uma rede de tecnologia diferenciada, como redes subterrâneas, que chegam a ser mais caras e recomendadas para localidades como condomínio e locais de grande incidência populacional. Nas áreas rurais, de difícil acesso para os veículos das equipes, e nos locais que necessitam de execução de obras ou operações complexas, como substituição de postes e remoção de árvores de grande porte, o restabelecimento do fornecimento de energia pode levar mais tempo.

Canais de atendimento ao cliente CPFL Piratininga:

Site: www.cpfl.com.br
Contact Center: 0800 010 2570 (ligação gratuita)
App CPFL e VC, disponível para IOS, Android e Windows Phone
Atendimento presencial em todas as cidades atendidas.

Sobre a CPFL Energia

A CPFL Energia, há 103 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização, serviços e telecomunicações. É líder no mercado de distribuição, com 13% de participação, totalizando mais de 7,5 milhões de clientes nos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná.

Na comercialização, é um dos líderes no mercado livre, com uma participação de mercado de 11% na venda para consumidores finais entre as comercializadoras. É um dos líderes na comercialização de energia incentivada para clientes livres.

Na geração, é o segundo maior agente privado do país, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis. A CPFL Geração conta com 2.248 MW de potência instalada, considerando sua participação equivalente em cada um dos ativos de geração. Em 2011 criou a CPFL Renováveis, com ativos como PCHs, parques eólicos, termelétricas a biomassa e a usina solar Tanquinho, pioneira no Estado de São Paulo, e uma das maiores do Brasil. Adicionando a participação equivalente na CPFL Renováveis, a capacidade instalada total do Grupo CPFL atingiu 3.127 MW no final do terceiro trimestre de 2015. O grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os 15 maiores investidores brasileiros.

A CPFL Energia tem ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além participar do Índice Dow Jones Sustainability Index Emerging Markets e do Morgan Stanley Capital International Global Sustainability Index (MSCI). Pelo 11º ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa.

Tags:
    CPFL Piratininga; Investimentos; Baixada Santista; distribuição