Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

CPFL Paulista conclui investimentos de R$ 3,7 milhões em eficiência energética em Ribeirão Preto

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   27/12/2016

​​Instalação de LED em semáforos e capacitação profissional têm como meta alcançar redução de 8,02% no consumo da Prefeitura até 2020​

Ribeirão Preto, 28 de dezembro de 2016 – Com objetivo de contribuir para que a prefeitura de Ribeirão Preto reduza o seu consumo de energia em 8,02% até 2020, a CPFL Paulista concluiu dois projetos voltados ao uso inteligente de energia, que demandaram R$ 3,7 milhões em investimentos. Uma das iniciativas foi a instalação de 6.529 lâmpadas LED, mais econômicas e eficientes, em 465 cruzamentos semafóricos da cidade. A outra foi a identificação de seis projetos de eficiência energética em instalações públicas municipais.

Levando em consideração a substituição de lâmpadas de semáforos convencionais por módulos equipados com modelos LED, a redução no consumo de energia elétrica pode chegar até 90%, equivalente a uma economia de 1.652 MWh/ano. Essa quantidade é suficiente para abastecer, aproximadamente, 688 clientes residenciais com consumo médio de 200 kWh mensais por um ano.  

Com recursos do Programa de Eficiência Energética, a CPFL Paulista aplicou neste projeto mais de R$ 1,6 milhão na compra e instalação da nova iluminação semafórica. Mais modernos, os novos equipamentos garantirão mais segurança para motoristas e pedestres, pois os sinais luminosos serão visíveis com precisão, mesmo em dias ensolarados. Para o poder público, a instalação dessa nova tecnologia de lâmpadas traz vantagens imediatas, como redução dos custos com o consumo de energia e com a manutenção, já que a vida útil desse tipo de lâmpada é maior.

Por sua vez, os seis projetos em instalações da prefeitura têm potencial para redução no consumo de energia de 1229,32 MWh/ano. A identificação dessas ações ocorreu após a realização de um estudo de pré-diagnóstico, como parte do programa de Gestão Energética Municipal (GEM). O pré-diagnóstico identificou as oportunidades de eficienciatização por projeto e os seus respectivos. Se implementados, os projetos proporcionariam economia aproximada de R$ 590 mil por ano aos cofres públicos.

O Programa GEM realizou uma análise completa sobre o perfil de consumo de energia da Prefeitura de Ribeirão Preto. Realizado ao longo dos últimos 12 meses, o investimento foi de R$ 2,1 milhões.  O estudo entregue segue a metodologia de PLAMGE, idealizada pela Eletrobras dentro do contexto do PROCEL (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) do Governo Federal, e é uma referência brasileira em gestão do consumo de energia elétrica municipal.

Cenários projetados pela CPFL Paulista apontam que, dependendo das ações implementadas e das inovações tecnológicas que surgirem, o consumo de energia das instalações da prefeitura seria de 323,1 milhões de kWh em 2020. Se nada fosse feito, o consumo seria 8,7% maior, ou 351,2 milhões de kWh. Como resultado do trabalho, a companhia capacitou parte do corpo de servidores municipais em gestão de energia.

"O objetivo é preparar os servidores e assegurar a continuidade das ações empreendidas na gestão de energia elétrica dos municípios envolvidos. A partir de agora, o conhecimento adquirido fortalecerá a administração dos responsáveis operacionais dos diferentes departamentos ou secretarias municipais", destaca o gerente de Eficiência Energética da CPFL Energia, Luiz Carlos Lopes Jr.

Melhor gestão dos recursos públicos

A consultoria prestada pelo programa GEM é uma maneira de oferecer ferramentas para que a administração municipal melhore ainda mais a gestão de recursos públicos empenhados em consumo de energia elétrica. Os resultados do projeto são duradouros, uma vez que auxilia na mudança de cultura com relação ao uso de energia. No correr do estudo, foi possível planejar atividades que fazem uso da energia elétrica na administração municipal, gerir contas e contratos de energia e identificação de áreas com potencial de melhoria da eficiência, sem a perda da qualidade do serviço ofertado.

O projeto GEM prevê a criação de uma Unidade de Gestão Energética Municipal (UGEM) dentro de cada prefeitura envolvida. A CPFL capacita os municípios no uso do sistema computacional SIEM Web (Sistema de Informação Energética Municipal da Eletrobrás PROCEL) e elabora o planejamento do uso da energia elétrica do município com base na metodologia do PLAMGE, da Eletrobras PROCEL. O estudo também estabelece os indicadores para a mensuração dos resultados.

Além de Ribeirão Preto, o GEM foi aplicado nos municípios de Bauru, Piracicaba e São José do Rio Preto.

Sobre o Programa de Eficiência Energética

O Programa de Eficiência Energética das distribuidoras da CPFL Energia é desenvolvido pelo Grupo desde 1998 e tem por objetivos a preservar os recursos naturais e promover educação para o uso inteligente de energia elétrica, evitando, assim, o desperdício. Os recursos do programa provêm do valor arrecadado nas contas de luz. Essa verba volta para a sociedade por meio de projetos que buscam tornar mais consciente a relação das pessoas com a energia elétrica, fazendo com que esta seja utilizada com responsabilidade.

Sobre a CPFL Energia

A CPFL Energia, há 104 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização, serviços e telecomunicações. É líder no mercado de distribuição, com 14,3% de participação, totalizando mais de 9,1 milhões de clientes em 679 cidades em São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná.

Na comercialização, é um dos líderes no mercado livre, com uma participação de mercado de 14,1% na venda para consumidores finais entre as comercializadoras. É um dos líderes na comercialização de energia incentivada para clientes livres.

Na geração, é o terceiro maior agente privado do país, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis. A CPFL Geração conta com 2.248 MW de potência instalada, considerando sua participação equivalente em cada um dos ativos de geração. Em 2011, criou a CPFL Renováveis, com ativos como PCHs, parques eólicos, termelétricas a biomassa e a usina solar Tanquinho, pioneira no Estado de São Paulo e uma das maiores do Brasil. Adicionando a participação equivalente na CPFL Renováveis, a capacidade instalada total do Grupo CPFL atingiu 3.192 MW no final do terceiro trimestre de 2016. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros.

A CPFL Energia tem ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além participar do Índice Dow Jones Sustainability Index Emerging Markets e do Morgan Stanley Capital International Global Sustainability Index (MSCI). Pelo 12º. ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa.

Tags:
    GEM; Ribeirão Preto; Semáforos LED;