Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

CPFL Energia passa a integrar o Índice de Carbono Eficiente da B3 e o portfólio de recomendações ESG do Santander

Escrito por:

Assessoria de Imprensa   10/01/2021

Conquista é reconhecimento pelo engajamento da empresa, que investe em soluções e melhores práticas para um negócio cada vez mais sustentável 

Campinas, 11 de janeiro de 2020. A CPFL Energia passou a integrar o índice Carbono Eficiente (ICO2) da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), composto pelas ações das companhias participantes do índice IBrX-100 que, por sua vez, é formado por empresas que adotam práticas transparentes com relação à emissão de gases de efeito estufa (GEE).

“A iniciativa vai ao encontro do nosso comprometimento com a sustentabilidade e com uma economia de baixo carbono. Como uma das maiores empresas de energia no país, com apoio da State Grid, assumimos 15 compromissos públicos focados em um modelo de negócio mais sustentável por meio de soluções inovadoras, redução do impacto ambiental e compartilhamento de impactos positivos à sociedade”, afirma Gustavo Estrella, presidente do grupo. 

Criado em 2010, o ICO2 tem como propósito promover discussões sobre mudanças climáticas no Brasil. Ao fazer parte do índice, as companhias demonstram o seu comprometimento com a transparência de suas emissões e sua preparação para uma economia de baixo carbono. O índice passou de 26 a 62 papéis, incluindo a ação ordinária (ON) da CPFL Energia. 

Cada vez mais engajada e consciente de sua responsabilidade com colaboradores, clientes, fornecedores, sociedade, investidores e demais públicos de relacionamento, a CPFL Energia desenvolveu um plano de sustentabilidade com investimentos para viabilizar a transformação do setor de energia no Brasil e reduzir os impactos gerados pela natureza do seu negócio.​

Até 2024, o grupo tem previsão de investir mais de R$ 1,8 bilhão para impulsionar a transição para uma forma mais sustentável e inteligente de produzir e consumir energia, maximizando impactos positivos na comunidade e na cadeia de valor.

Referência em ESG. O primeiro portfólio de recomendações de empresas ESG, desenvolvido pelo Santander, destaca o grande potencial de crescimento no Brasil em investimentos sustentáveis nos próximos anos – enquanto a taxa global de ativos de investimento sustentável representa 30%, no Brasil é de 0,12%. Chamado de Brazil ESG Research, o material reúne uma matriz de análise com 14 empresas de diversos setores, incluindo a CPFL, e comprova o engajamento das empresas na redução do impacto de suas atividades na sociedade e meio ambiente​

Tags:
    CPFL Energia; Sustentabilidade; índice Carbono Eficiente;Brazil ESG Research; B3;