Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

Release

CPFL dá dicas de como usar a energia com inteligência

Escrito por:

Assessoria de imprensa   29/01/2015

Atitudes no comportamento e alteração dos aparelhos podem trazer economia

São muitas as maneiras de economizar energia elétrica em uma residência. A consciência ambiental, o maior acesso às informações e o envolvimento da sociedade com iniciativas sustentáveis têm dado a esse tema um valor destacado. A CPFL Piratininga trata esse tema com especial destaque, conscientizando a população para o uso inteligente da energia elétrica. Palestras em escolas, comunidades carentes e distribuição de material de apoio são algumas das iniciativas da empresa para reforçar esses conceitos e fazer com que seus clientes possam usar a energia com reflexos positivos na conta mensal de consumo.

No Brasil, a maior parte da energia elétrica é gerada em usinas hidrelétricas, mas ainda uma parcela crescente da eletricidade provém de termelétricas acionadas por gás natural, carvão e até óleo diesel. A totalidade da matriz energética é preenchida pelas usinas nucleares e fontes alternativas como a biomassa, eólicas, solar etc. Com reservatórios em níveis baixos, a necessidade de utilização das usinas térmicas aumenta, e, gerar energia passa a ficar mais caro. Por conta do verão, o consumo também tende a aumentar, pois é mais comum o uso de ventilador, ar condicionado e geladeira. A utilização do aparelho de ar condicionado, para manter a temperatura das residências mais agradável, pode representar um acréscimo de 30% do valor da conta.

Um dos segredos da economia é extrair de eletrodomésticos o máximo de desempenho gastando o mínimo. Um ar-condicionado, por exemplo, chega a ser responsável por até um terço do gasto total de energia em uma casa no verão. Uma medida é procurar usar os aparelhos fora do horário de pico (entre 18h e 21h). Outra, comprar produtos com o selo PROCEL, cujo objetivo é indicar ao consumidor o nível de eficiência energética da mercadoria que está adquirindo. Eles apresentam consumo 12% a 26% menor. É importante também fazer a manutenção periódica do eletrodoméstico, realizando a limpeza do filtro de ar. E, finalmente, o hábito de desligar o aparelho sempre que os moradores se ausentarem do ambiente refrigerado é importante.

A iluminação de uma residência, em média, representa de 15% a 20% do valor da conta de energia. O ideal é substituir as lâmpadas incandescentes por fluorescentes, que consomem menos, iluminam mais e podem durar até 10 vezes mais. Para as pessoas que podem investir um pouco mais, há ainda a opção por lâmpadas LED, que são ainda mais eficientes que as lâmpadas de tecnologia fluorescente. A economia com essa opção pode atingir quatro vezes menos consumo, com igual resultado de iluminamento. Em relação a ambientes, como salas, quartos, corredores, salas de tevê, as lâmpadas podem ter uma potência menor, com mais economia. Durante o dia, sempre que possível, deve-se aproveitar a iluminação natural com menor acionamento da luz artificial.​

Dicas da CPFL Piratininga para economia de energia elétrica

  • Desligue os aparelhos eletrônicos (evitar deixar em stand by pode trazer uma economia de até 10% por mês na conta de energia elétrica, dependendo da quantidade de aparelhos)
  • Apague as luzes ao sair (criar o hábito de desligar tudo ao sair do cômodo). Desligue as lâmpadas e explore a luz natural;
  • Acumular roupas para lavar e também para passar. Passe e lave as roupas de uma vez só. (Ao ligar e desligar o ferro de passar ou a máquina de lavar você está gastando uma grande quantidade de energia);
  • Substitua aparelhos antigos que gastam mais energia (eletroeletrônicos);
  • Nos dias quentes, colocar o chuveiro na posição "verão" (o consumo será cerca de 30% menor);
  • Limpar periodicamente os orifícios de saída de água do chuveiro;
  • Tomar banhos mais rápidos e desligar a torneira ao se ensaboar;
  • Nunca reaproveitar uma resistência queimada. Isso provoca o aumento do consumo e coloca em risco a segurança do usuário;
  • Instalar a geladeira em local bem ventilado, não encostada em paredes ou móveis, longe de raios solares e fontes de calor, como fogões e estufas;
  • Nunca utilizar a parte traseira da geladeira para secar panos ou roupas;
  • Nunca colocar alimentos quentes na geladeira e não forrar as prateleiras da geladeira;
  • Não deixar a porta da geladeira aberta por muito tempo e não se esquecer de manter as borrachas de vedação da porta em bom estado;
  • Não dormir com a televisão ligada;
  • Não usar benjamins (peça para ligar vários aparelhos a uma só tomada);
  • Nos banheiros, cozinhas, lavanderia e garagem, instalar lâmpadas fluorescentes. Elas iluminam melhor, duram mais e gastam menos energia (uma lâmpada fluorescente de 15 a 40 Watts ilumina tanto quanto uma incandescente de 60 Watts. Se, para iluminar uma cozinha, utiliza-se uma lâmpada incandescente de 100 Watts, ao substituí-la por uma fluorescente de 32 Watts, a economia será de 1/3 e a durabilidade será de 5 a 10 vezes maior).

 

Tags:
    economia; consumo