Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
SharePoint

 Visão da CPFL

O sistema elétrico brasileiro apresenta características bastante distintas dos sistemas europeu e norte-americano, por exemplo. Por conta disso, as motivações que levam as companhias brasileiras a desenvolver projetos de smart grids no Brasil também são diferenciadas.  

As características do consumo de energia elétrica são muito diferentes das verificadas nos Estados Unidos e na Europa. Um consumidor residencial norte-americano consome, em média, seis vezes mais energia elétrica que um brasileiro. Outra diferença marcante é a composição da matriz elétrica brasileira, majoritariamente (80%) constituída por hidrelétricas. A geração hidráulica no Brasil produz uma eletricidade mais barata e muito mais limpa que as termelétricas a carvão e a óleo combustível, que são a base dos parques geradores dos países mais desenvolvidos.

Por conta disso, o sentido de urgência que permeia a introdução das smart grids em vários países, diante da aproximação dos prazos de cumprimento de metas de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa, não se reproduz no Brasil. Não obstante, o tema é de extrema relevância para o Grupo CPFL, tanto na fronteira do desenvolvimento sustentável quanto na maior eficiência no uso da eletricidade proporcionados por essa tecnologia.

A utilização dos smart grids, assim, ganha importância nas malhas das companhias distribuidoras do Grupo CPFL Energia como instrumento promotor da eficiência operacional e da redução de perdas comerciais, com ganhos palpáveis para os acionistas da empresa, para os consumidores e para todo o sistema elétrico.